Tudo junto ao mesmo tempo!

terça-feira, maio 22, 2007

Atendendo a pedidos

Como diz o título aí de cima, vou comentar da viagem para Sampa. Já faz mais de vinte dias, mas tá valendo como novidade já que ainda não contei. Bom, eu e a Má fomos passar o feriadão do Primeiro de Maio lá na terra da Garoa. Pois bem, chegamos no sábado de manhã (eu não dormi de sexta para sábado) e fomos direto passear lá no Brás. É muito legal. Tem muita roupa! Pena que eu não tenho muita paciência para ficar entrando e saindo de tudo quanto é loja. Nosso almoço tradicional foi num buteco árabe, em que o dono fala brimo e tinha um tiozinho querendo vender pepino que só falava árabe. A loja de produtos desta terra também é muito massa, com destaque para os doces maravilhosos. Quando voltamos para casa, já era de tarde. Fomos direto para a cama recarregar as baterias, já que à noite eu iria conhecer o famoso Madame Satã. O lugar é legal, mas é preciso um mapa para não perder-se lá dentro. Não tem tanta gente estranha. Conheci uns bem piores aqui em Rio Grande. Ah, destaque para a coisinha. Eu e a Má fomos junto com a Ariane. Ela é bem legalzinha, só que muito sem noção. Estávamos lá dançando, quando surge o tiozão loiro da Má, vulgo Jo. Ele olhava para a Má com um jeito de psicopata assassino que dava medo. Deu três segundos lá tava a dita cuja agarrada no dito cujo, se é que vocês me entendem. Bom, deu mais cinco segundos quem estava agarrando um dito cujo, de nome Hudson, era eu. Como eu não tinha nada melhor para fazer e o mocinho era um tanto bem bom, fui me encostar na parede. Por lá ficamos, já que a dona Má também estava perdida por uma parede daquelas. Volta e meia vinha a Ariane dar notícias. Saímos de lá e fomos para o Habibs. O mais engraçado era eu preocupada se ia ficar com o pescoço roxo. No domingo dormimos até de tarde. Esperamos a Vivian chegar (e ela demorou!) e fomos passear na Liberdade (outro lugar que eu adoro, principalmente a feirinha de domingo). Por falta de money, não comprei nada. De lá, fomos dar uma banda na Paulista. Na segunda, era o dia da entrevista do visto, motivo da viagem. Antes de ir ao consulado, demos uma passeada pelo Brás para a Má comprar umas coisinhas. Eu acabei comprando uma calça. Demorei exatas quatro horas dentro daquele consulado, sendo que três horas e meia eu fiquei em pé. Os funcionários brasileiros do consulado americano não sabem nada. Fizeram uma confusão comigo, que eu queria matar o tiozinho. Ainda bem que uma americana que sabe o que faz percebeu que eu não deveria estar na fila geral de entrevistas e me passou na frente do povo. Lá do inferninho, fomos para a Liberdade celebrar o capitalismo yankee, ou seja, comer no Mc Donald's. Uma passadinha básica no Ykesaki, que tá sempre muito lotado, mas é um paraíso para mulheres viciadas em cosméticos. Com várias sacolas, rumamos rumo à Galeria do Rock. Várias coisas legais, como não poderia deixar de ser. Bolsas, all stars, piercings, cds, roupas, pessoas, mas como eu já tinha gasto uma fortuna na viagem e no visto, não comprei nada. Como se não bastasse tudo isso, ainda fomos para a Paulista. Encontramos com a Babá no shops e seguimos o caminho da perdição da Mariana: sorveteria! Valeu cada centavo que eu gastei lá e não foram poucos. Com os pés doendo, o olho ardendo e querendo uma cama, dispensei uma nova ida ao Madame. Eu fiquei tão cansada que, enquanto a Má tomava banho, eu fui deitar. Ela ficou uns cinco minutos me chamando para ir jantar. Na terça pela manhã, retornamos para Porto. Paradinha na casa de papai e mamãe. De noite, Big River! Fizemos em três dias em São Paulo o que não fazemos em três meses em Rio Grande. Depois não acreditam quando eu digo que as coisas não acontecem por aqui...
Tá bom o post, Má? Tu também não escreveu nada da viagem lá no teu blog.
P.S.: O visto saiu, com categoria B1B2, com validade de cinco anos. Missão cumprida com sucesso!

2 Comments:

  • At 7:54 PM, Anonymous  said…

    è... bem contado... tenho que acrescentar que não foi uma parede... foi um tour geral por todas as paredes numa só noite... HAHAHAHAHA... sem contar o resto dos acontecidos.. mas deixemos de lado... Quando eu digo que preciso de férias pra fazer algo... acho que agora dá pra entender o porquê....

     
  • At 5:05 PM, Blogger Raquel said…

    imagino as duas por lá.. que loucura
    heheh beijoss

     

Postar um comentário

<< Home